Ecthelion

Escrito por Ecthelion13. Publicado em Personagens

A bela Gondolin, governada por Turgon, estava dividida em Doze “Casas” cabendo a cada uma determinada função e importância dentro da cadeia hierárquica da cidade. A mais importante era, como não podia deixar de ser, a Casa do Rei liderada por Turgon, filho de Fingolfin, e que se tornou após a morte de seu irmão Fingon na Nirnaeth Arnoediad, Supremo Rei dos Noldor na Terra Média. Das restantes Casas, aquela que talvez devesse ser considerada como mais importante, já que constituia o batalhão mais forte do exército de Gondolin, era a Casa da Fonte, liderada por Ecthelion da Fonte.

Ecthelion, para além de ser o Senhor do Povo da Fonte, era também o Guardião da Sétima Porta de Gondolin, a Porta de Aço mandada construir por Maeglin, sobrinho do Rei, após o desastre na Nirnaeth Arnoediad. Esta porta era a última barreira para a entrada em Gondolin. Aqui:

“Nenhuma muralha se erguia, mas da cada lado havia duas torres redondas de grande altura, com muitas janelas, a afunilar ao longo de sete andares para um torreão de aço brilhante, e entre as torres havia uma forte cerca de aço qu não enferrujava, antes cintilava frio e branco. Sete colunas de aço se erguiam, coma altura e o diâmetro de árvores jovens, mas terminando num espigão aguçado, que se tornava fino como uma agulha; entre as colunas havia sete barras de aço atravessadas e em cada espaço sete vezes sete varas de aço verticais, com cabeças como lâminas largas de lanças Mas, no centro, acima da coluna do meio, e da maior, erguia-se uma poderosa imagem do elmo real de Turgon, a coroa do reino escondido, adornada de diamantes.”
Desta forma é descrita a Sétima Porta de Gondolin, aquando da chegada de Tuor à cidade. Aqui é recebido por Ecthelion, “alto e nobre (...) mas mais forte e mais majestoso” quando comparado co Elemmakil que escoltou Tuor. Ecthelion vestia todo de prata e o seu elmo era encimado por um diamante na ponta, o seu escudo parecia estar “cravejado de pingos de chuva, que eram na realidade mil cravos de cristal”.

Assim era Ecthelion, Senhor da Fonte, um dos mais importantes capitães de Gondolin.

A origem de Ecthelion não é dada a conhecer em nenhuma das obras de Tolkien, restanto portanto suposições apoiadas nos factos fornecidos. A primeira grande dúvida surge em relação a qual povo élfico pertencia na realidade; tendo em conta que em Gondolin viviam tanto Noldor como Sindar, o mais provável era que Ecthelion pertencesse a um destes “povos”. Se tivermos em conta a importância que este tinha, e a confiança que lhe era atribuída por Turgon, não é descabido presumir-se que Ecthelion fosse um Noldo, provavelmente da mais alta estirpe social. Também por estes motivos, Cuiviénen e Valinor surgem como os mais prováveis locais de nascimento, não sendo de descartar a possibilidade de Ecthelion ter nascido na Terra Média mais concretamente em Nevrast.

Tolkien pensou em nomear Ecthelion como um dos cavaleiros que, juntamente com Glorfindel e Egalmoth, acompanharam a Dama Aredhel Ar-Feiniel na sua visita aos filhos de Fëanor. No entanto, reformulou posteriormente a história por considerar desprestigiante para elfos de tal carácter e valor a fuga de Nan Dungortheb preferindo não os nomear. Se de qualquer forma mantivermos o esquema original, é facilmente perceptível o valor de Ecthelion e a estima que Turgon nutria por ele.

Incentivados pelos feitos de Beren e Lúthien, os elfos de Beleriand resolveram atacar Angband e acabar com o reino de terror de Morgoth. Nesta hora de esperança, Turgon resolveu sair de Gondolin em auxílio dos seus aliados. A hoste de Gondolin era constituída por “um exército de dez mil, com reluzentes cotas de malha, espadas compridas e uma floresta de lanças”. No quarto dia de guerra, ao alvorecer, a hoste de Gondolin entrou em batalha como “um rio de aço ao sol”, abrindo caminho pelas fileiras de Orcs em socorro de Fingon, irmão de Turgon.
A batalha não correu, no entanto, como seria de esperar e foram pesadas as baixas entre Homens, Elfos e Anões. Aí tombaram muitos guerreiros de valor como Haldir, senhor dos Haladin; Azaghâl, senhor dos anões de Belegost morto por Glaurung; Fingon, rei supremo dos Noldor, morto por Gothmog... Só a muito custo os Gondolindrim conseguiram escapar, com Ecthelion a proteger o flanco direito e Glorfindel o oposto. Mesmo esta fuga se deveu a grande tragédia, pois Húor pereceu e Húrin foi capturado por Morgoth enquanto protegiam a retaguarda de Turgon.

Após esta batalha Turgon resolveu que não mais exporia o seu povo e a sua cidade, e Gondolin fechou-se para o exterior. No entanto, Turgon não havia saído do pensamento de Morgoth que colocou toda a sua força de espiãos em busca da Cidade Escondida. E foi assim que Maeglin foi capturado e, torturado e com o pensamneto em Idril que se casara com Tuor, revelou a localização de Gondolin.

Preparados para as festividades da celebração das Portas do Verão, o povo de Gondolin viu abater-se sobre Tumladen um alvorecer vermelho. Morgoth esvaziara Angband e lançara um poderoso ataque encabeçado por Dragões da prole de Glaurung e por Balrogs, liderados pelo seu capitão Gothmog. Foram muitos e admiráveis os actos de bravura dos habitantes de Gondolin nesse dia, sendo um dos maiores o de Ecthelion.

Mantido em reserva por constituir o mais forte batalhão do exército de Gondolin, o Povo da Fonte partiu para a batalha ao som de flautas nas suas armaduras cristal e prateadas, numa altura em que as coisas não corriam de feição para Turgon. O Povo de Ecthelion lutou com tal bravura que diz-se que morreram nessa batalha mais Orcs do que em todas as guerras de Beleriand. O próprio Ecthelion causou o pânico nas hostes de Morgoth ao matar três Balrogs, a sua fúria era tal que o seu nome para todo o sempre causou pânico entre a raça dos Orcs e serviu de grito de guerra por parte dos Eldar.

Em inferioridade númérica, Ecthelion viu-se forçado a recuar para a Praça do Rei num última tentativa de resistência, aí encontrou Tuor que procurava escapar da cidade com Idril e Eärendil. Mas a hoste de Morgoth voltou à carga liderada por Gothmog, senhor dos Balrogs e campeão de Angband.

Apesar de ferido no ombro, Ecthelion deu luta a Gothmog dando tempo a Tuor para escapar. Em desespero Ecthelion saltou cravando o espigão do seu elmo no peito de Gothmog acabando por cair ambos na Fonte do Rei. Aí conheceu Gothmog o seu fim. Mas aí também foi o fim de Ecthelion, exausto da batalha e carregado com a sua armadura afundou-se na Fonte.

Assim morreu Ecthelion, Senhor da Fonte, um dos mais bravos senhores dos Eldar cobrindo a sua morte com o manto da glória de ter matado Gothmog, um dos maiores flagelos trazidos para Arda por Morgoth.

Considerações pessoais:

Quanto à origem de Ecthelion, se mantivermos a ideia original de Tolkien de que este era um dos companheiros que escortou Aredhel, cruzando-a com a informação dada no Silmarillion de que estes eram da casa de Turgon, ganha mais enfâse a hipótese de Ecthelion ser um Noldo de grande importância.

Ligada à sua origem está também o seu nome. Se Ecthelion pertencia ao povo Noldor, existem duas hipóteses quanto a significado deste: uma derivação da palavra ekte, cujo significado é lança; sendo o significado algo como “ponta da lança”. Por outro lado, pode ainda ser uma derivação de ektële cujo significado é “fonte”, sendo o nome Ecthelion neste caso algo como “senhor da fonte” que na realidade é o seu título.
Se, ao contrário do suposto, Ecthelion fôr um dos Sindar que se juntaram a Turgon, o mais provável é que o seu nome derive da conjunção das palavras “ech”, que significa lança, e “elin” cujo significado é estrela. Também não é descartar a possibilidade de uma origem Noldor e de um nome Sindar.

Uma outra suposição relacionada com Ecthelion tem a ver com a sua espada. Visto que o nome de Ecthelion é temido por Orcs até à altura dos acontecimentos da Guerra do Anel, é provável que a arma por este usada provocasse semelhante terror nos inimigos, surgindo como principal candidate Orcrist, usada por Thorin em O Hobbit. Desta lâmina sabemos que é conhecida por “Rachadora de Gnomos” e é-nos dito por Elrond que fora construída em Gondolin sendo uma arma famosa, sendo verificável o terror por ela provocado quando a companhia é capturada por Gnomos.


Ecthelion e Gothmog
Ecthelion e Gothmog


Este artigo foi escrito por Ecthelion13